Pode entrar,o Blog é seu! Welcome to Blog! Since 30 july 2011

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Bolsonaro é Temer


Enquanto Bolsonaro articula com Temer cortes nos direitos da população, como a reforma da previdência, o PRB, partido do Bispo Macedo, que tutela Crivella e toda a horda de corruptos evangélicos, recebe benefícios para distribuir entre os pastores que atuaram como cabos eleitorais.

A transição está em curso frenético também no Acampamento Novo Pindaré, no Maranhão, onde duzentos e cinquenta famílias foram despejadas de terras onde produziam. A ordem de despejo favorece um grileiro local que é réu por uso de terras públicas no Piauí.


A Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão, informou que um dos trabalhadores rurais foi ferido pelos militares. Os agricultores cultivam a área a mais de dois anos, e agora se veem ameaçados de forma desumana pelo capital, em detrimento à produção daquela população rural.

Na Comunidade de Maracajás, na Ilha do Governador, famílias estão sendo despejadas de suas casas a força pela polícia e por soldados da Aeronáutica, que alega que o terreno é da União. No entanto, as famílias estão alojadas ali há décadas. Já são três gerações que cresceram no local.
.
Enquanto Temer articula com Bolsonario a sua nomeação para a Embaixada brasileira na Itália e o consequente foro privilegiado que o afastará da cadeia, o Ministério da Educação e Cultura, autoriza a criação de Faculdades da Igreja Universal.

Ricardo Mezavila

Os 'Patriotários'






Por definição, patriotismo é o sentimento de orgulho, amor e devoção à pátria, aos seus símbolos como a bandeira, hino, brasão, mitos, riquezas naturais e patrimônios material e imaterial, e ao seu povo.

É considerado patriota aquele que ama sua pátria e a ela presta serviços. Os movimentos políticos e sociais dos últimos anos têm criado uma nova definição para quem se dedica à pátria brasileira: O 'Patriotário'.


Esse adjetivo define o servidor público que votou em uma agenda que vai lhe tirar a estabilidade e, para muitos, o emprego, mas claro, sua 'bandeira jamais será vermelha'; define o professor que elegeu um presidente que menospreza a educação, que incita a violência do aluno contra a classe, mas tudo bem, pelo menos 'tiraram o PT.'

Serve também para o militar que apoia invadir a Venezuela e se esquece que quem vai morrer na guerra é ele, mas vale o esforço, 'chega de comunismo'; o policial militar que bate no peito e diz que todos devem ter uma arma, mas falta cognição para perceber que, armando a população, quem vai ter mais trabalho é ele, mas vale o sacrifício, 'Brasil acima de tudo'.

O 'patriotário' cai bem no empresário que apostou no Estado mínimo, que vai extinguir empregos, mas ele não concatena que desempregado não consome e o mercado desaquece, mas estamos aí, 'é o mito'. O ícone do 'patriotário' é o trabalhador pobre que votou em Bolsonaro e vai perder direitos, ficar sem emprego e aposentadoria, mas tá ok, 'Deus acima de todos.'

Ricardo Mezavila.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

A arma da propaganda




A repercussão da propaganda doutrinária é um dos instrumentos mais eficazes de um regime autoritário. Foi assim na Alemanha nazista e está sendo aplicada aqui, no Brasil fascista.

Não à toa, Joseph Goebbels,ministro da propaganda de Hitler, tem seus métodos copiados por essa turma que vai governar o país em 2019.


Para a implantação de uma ditadura é preciso impor a marginalização à imprensa. O presidente eleito vem cumprindo essa meta desde a campanha e continua na transição.

Bolsonaro publicou em sua conta no twitter uma lista de canais do youtube que, segundo ele, são excelentes opções de informação. Todos canais doutrinários, sectários e intolerantes, que fazem apologia à violência e ao fascismo.

A equipe de propaganda de Bolsonaro trabalha para o descrédito das informações contrárias ao que pregam. Precisamos ficar atentos, pois a tática é meticulosa e quase imperceptível.

Eles plantam uma notícia polêmica, a imprensa repercute, os cientistas políticos comentam, depois aparece alguém ligado ao futuro governo, ou o próprio Bolsonaro e desmente, levando o reprodutor da notícia ao descrédito.

Os meios de informação cresceram muito nos últimos tempos. Os jornalões tradicionais e comerciais perderam espaço para a mídia chamada alternativa.

Bem, a minha lista é: TV 247, Blog da Cidadania, Ópera Mundi, Carta Capital, Jornalistas Livres e DCM.

Tenho dito!

Ricardo

Se você é mulher...




Cuidado que os homens brancos querem retomar a hegemonia perdida nas reformas sociais dos governos populares. Eles, que não suportam a ascensão de negros, gays e mulheres, que não aceitam que minorias sejam respeitadas, querem recuperar o espaço que tiveram que dividir.

O presidente eleito, sua equipe e apoiadores estão dando todos os sinais de que assim será. O filho do presidente eleito fala em prender cem mil 'comunistas', o vice presidente eleito disse que negro é preguiçoso e índio indolente. O ator pornô Alexandre Frota se reuniu com o atual ministro da educação para tratar sobre 'escola sem partido'.


O próprio presidente eleito disse que "se as minorias não se adequarem serão extintas". Apoiadores, como o apresentador Silvio Santos assediou sexualmente a cantora Claudia Leite ao vivo, em um programa assistido por milhões de crianças; a atriz Maitê Proença, convidada para o Ministério do Meio Ambiente, fez um vídeo ridículo, inacreditável por tamanha ignorância sobre o momento atual.

O futuro ministro da economia e guru de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, foi sabatinado e mostrou sua incompetência ao desconhecer sobre o assunto mais importantes da pasta: Orçamento público.

Eles não sabem nada, militares dão palpite a todo momento, o futuro super ministro e juiz Sérgio Moro entendeu que um pedido de desculpas do futuro ministro da casa civil Onyx Lorenzoni que confessou recebimento de caixa 2, foi o suficiente para não condená-lo.

Se você é mulher, cuidado; se você é mulher negra, mais cuidado ainda; se você é mulher negra e professora, sua sobrevivência pacífica e seus direitos estão ameaçados. só que sob muito combate, muita luta, informação e conhecimento de dentro de nossas trincheiras. Estamos juntos! Ninguém solta a mão de ninguém!

Ricardo Mezavila.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Vamos estudar!





Recomendo para esses dias de escuridão que vivemos e que tende a piorar, que dediquemos um tempo para os estudos. Uma grande nuvem de ignorância ameaça desabar sobre esse triste país, a qualquer momento.

Na obra Leviatã, o filósofo inglês Thomas Hobbes, explanou os seus pontos de vista sobre a natureza humana e sobre a necessidade de um governo e de uma sociedade fortes." No estado natural, embora alguns homens possam ser mais fortes ou mais inteligentes do que outros, nenhum se ergue tão acima dos demais de forma a estar isento do medo de que outro homem lhe possa fazer mal. "


Por isso," cada um de nós tem direito a tudo e, uma vez que todas as coisas são escassas, existe uma constante guerra de todos contra todos. No entanto, os homens têm um desejo, que é também em interesse próprio, de acabar com a guerra e, por isso, formam sociedades através de um contrato social."

Segundo Hobbes, o ser humano não nasce livre, pois "somente podemos nos considerar realmente livres quando somos capazes de avaliar as consequências, boas ou más, das nossas ações. "

A afirmativa de 'quem detém o conhecimento detém o poder', é rasa, porque o poder está com quem detém a informação que filtra o conhecimento. Acredito que quem detém o conhecimento tem menos probabilidade de ser enganado pela informação tendenciosa.

Vamos estudar, abrir os livros, a cabeça e a caixa do tempo; refazer equações, reescrever redações, avaliar teses, trabalhos de conclusão de cursos, monografias. Esse tempo que se anuncia não tem guardado nenhuma celebração à educação, pelo contrário, seu jazigo está sendo preparado para que o cérebro seja uma máquina de cálculos simples e de doutrinas.

Ricardo Mezavila.

sábado, 10 de novembro de 2018

A 'burrificação' de um povo





O brasileiro ignorante está orgulhoso de sua ignorância. Fez barulho durante a campanha em apoio a outro ignorante, que assumidamente burro, festeja com sua equipe igualmente burra, a vitória com os votos de um eleitorado 'burrificado'.

Prova dessa incultura é o arrependimento de alguns eleitores. Eles podem reclamar de tudo, menos de terem sido enganados. O candidato, agora presidente eleito, em nenhum momento fez questão de esconder a sua boçalidade


O eleitor não está arrependido, está com vergonha de ter a sua estupidez exposta nas redes, sente vergonha de não conseguir contestar esses argumentos com palavras, sente vergonha de olhar no espelho e saber que é o responsável pelo fim dos seus próprios direitos.

Apesar de todo o mal que o eleitor fez ao país, resta a ele o consolo de sua própria ignorância e alienação. Ele não quer mais saber de política, só queria tirar o PT, ele não sabe o perigo que seu candidato, agora presidente eleito, representa para o Brasil e, como tem saído em editorias dos jornais mais importantes do planeta, o mal que ele pode causar ao mundo com a política de subserviência aos interesses estadudinenses.

O fato está consumado e nos resta a resistência. Aos outros ainda resta um suspiro de sobrevivência com clichês do tipo, "aceita que dói menos" e "melhor jair acostumando." Assim como o FEBEAPÁ de Sergio Porto, vamos peitar a ditadura, que está por vir, com inteligência.

Ricardo Mezavila.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Homens brancos de ternos pretos





A eleição ainda não acabou para a equipe de campanha de Jair Bolsonaro. Sem conteúdo e programa de governo, mas tendo que passar pela transição, fazem cortina de fumaça com fake news e a mídia está embarcando.

Cada minuto tem um fato novo: Ministério do Meio Ambiente que vai ser agregado ao da Agricultura; extinção do Ministério do Trabalho; transferência da embaixada em Tel Aviv para Jerusalém; saída da ONU, do Mercosul, do BRICS.


Estão como baratas tontas com o problema que arrumaram 'vencendo' as eleições. Não sai nada que se apresente da boca de nenhum deles, do capitão ao general, do ator pornô ao príncipe, do astronauta ao preso em regime semiaberto.

São homens brancos de ternos pretos sem nenhuma credibilidade e competência, uma quadrilha de entreguistas que se borram de medo de que alguma coisa saia errado e tenham que se debruçar sobre a complexidade de governar o país.

São esses os homens que estão fazendo a transição, aliados ao usurpador e golpista Michel Temer. São eles, com o apoio de alienados e ignorantes políticos, que farão com que o Brasil se torne uma minúscula nação.

A subordinação aos EUA é tanta, que o presidente eleito vem repetindo as medidas tomadas pelo seu chefe, Donald Trump. As semelhanças estão no marqueteiro, nos modos, nos inimigos, no baixo nível da linguagem, estão até parecidos fisicamente e, acima de tudo e de todos, pelo AMOR e dedicação que eles têm pelo EUA e seu povo.

Ricardo Mezavila

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

"Seus aliados cairão um após o outro"



Como no roteiro do filme "Matou a família e foi ao cinema" dirigido por Júlio Bressane, onde um rapaz mata os pais e vai assistir a um um filme, os eleitores de Bolsonaro foram às urnas e 'mataram' o Partido dos Trabalhadores, e foram comemorar o seu próprio azar, sem ressentimento e culpa.

Como eleição é mais séria do que um filme, os 'assassinos' do PT não sabem que o Brasil se jogou às feras quando se ajoelhou diante de Donald Trump. Os EUA são acusados de ocupar as terras do islã no lugar mais sagrado de todos, a península Arábica, saqueando suas riquezas, impondo-se a seus líderes, humilhando seus povos.


O presidente eleito anunciou que vai transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, como fez Trump. Isso significa desrespeito e provocação aos muçulmanos da região. Em suas diretrizes gerais para a Jihad, guerra santa armada contra os infiéis e inimigos do Islã, Ayman Al-Zawahiri, líder da Al Qaeda, disse :"O objetivo de atacar a América é fazê-la sangrar até a morte para que desabe sobre seu próprio peso, e seus aliados cairão um após o outro".

Corremos o risco de aparecer nos noticiários como sendo o país aliado que levou soldados para combater na Síria. Espero que essa teoria conspiratória seja realmente conspiratória, que nosso presidente eleito seja levado a refletir sobre o perigo de acender uma guerra com sua língua, para que não entremos na mira de grupos xiitas que estão acostumados a defender o que é bom e a corrigir o errado pela 'espada', praticando a guerra física.

Ricardo Mezavila

Fé 'demais' na política







Por mais que as evidências apontem o sentido contrário, que apresentem o rascunho de tempos obscuros, que coloquem na mesa o retorno da fome; apesar das portas da crise anunciada estarem escancaradas para nos receber, ainda tem quem acredite nas palavras e nas explicações do presidente eleito.

Em ciência política estudamos sobre o conhecimento teológico que consiste na aceitação, sem explicações, de alguém que diga ter desvendado um mistério. Isso implica em uma atitude de fé e resignação diante de um conhecimento revelado.


Muitos estão sendo enganados pela religião, que está 'unha e carne' com Jair Bolsonaro e sua equipe de entreguistas. Não é difícil manter essa parte da população crédula diante do fundamento do conhecimento religioso através da fé. Não é preciso ver para acreditar, a crença está acima das evidências.

Em assim sendo, trabalhadores votaram no desemprego, negros votaram no racismo, gays votaram na homofobia, mulheres votaram na misoginia, idosos na não-aposentadoria, jovens na extinção da universidade pública, ou seja, brasileiros votaram contra a soberania e pela volta do Brasil colônia e escravocrata.

Essas 'verdades' são quase definitivas e incontestáveis, não permitem revisões imediatas. Assentam-se como estátuas em templos sagrados e permanecem intactas por um tempo, mas que depois, no derreter da tinta, são desmascaradas e expostas.

Ricardo Mezavila.

domingo, 4 de novembro de 2018

Você não é antipetista, é racista!



O presidente eleito só tomará posse oficialmente em primeiro de janeiro, mas já governa desde o dia seguinte ao resultado do segundo turno. O Brasil tem dois presidentes sentados na mesma cadeira que não valem um. Estão juntos para aprovarem a reforma da previdência que vai ser a munição que o idoso vai usar para o suicídio, como vem acontecendo no Chile.

Em sete dias como presidente eleito, Bolsonaro conseguiu criar mal estar com os países árabes e com a Venezuela, com os blocos econômicos Mercosul e BRICS. Os jornais mais importantes do mundo estão perplexos e anunciam o perigo que a sua falta de diplomacia, bajulação e submissão a Trump representam para o mundo.


A divulgação da equipe de governo tem feito com que muitos eleitores se arrependessem. Para um candidato que se dizia contrário ao 'toma lá dá cá', combatia a corrupção e governaria com os 'melhores', nomes como Ony Lorenzoni, Magno Malta, Alberto Fraga, esse em prisão semiaberta, não poderiam estar na sua lista.

O convite feito a Sérgio Moro para o Ministério da Justiça e Segurança Pública é um horror. Moro já havia aceitado o convite muito antes, prendeu Lula para que não ganhasse no primeiro turno,vazou delação contra o PT na semana da eleição. Como um juiz da Lava Jato, que dizia que caixa 2 é pior do que corrupção, vai ter como colega de governo réu confesso de caixa 2 ?

Se em uma semana esse governo fez esses estragos, o que esperar para os próximos meses? Para a população enganada, aquela que pensa que programa de governo é falar do órgão sexual do outro, vai ser penoso ter suas pernas quebradas e andar no escuro sem muletas.

Falta cognição, percepção e raciocínio ao eleitor que votou contra tudo o que tínhamos conquistado., ou então estavam esperando para serem empoderados. Quando a face do fascismo estiver visível a todos, seremos um pária e não uma pátria; uma colônia e não uma nação.

Outa geração virá e a história vai contar que aqui era uma terra de racistas, homofóbicos, xenófobos e misóginos que se escondiam atrás do antipetismo.

Ricardo Mezavila.